Agnus Dei

Resgate

Data: 21/04/2019

Local: Taubaté

Estado clínico: Pés e Mãos comprometidos

História

Oi.

Vou contar pra vocês a minha história.

A que vivi nos últimos dias.

Eu tive um problema grave nas minhas mãos e pés, isso aconteceu porque tive que carregar muito peso de uma carroça e meu ex tutor nunca se preocupou em cuidar direito dos meus cascos.

Tinha que andar muito por solos duros e quentes de asfalto.

Doía muito. E tudo foi ficando pior.

Meu casco descolou da minha carne… e eu sofri demais.

Meu ex tutor resolveu fazer algo. Ele pegou pregos e tentou consertar, pregando os pregos nas minhas carnes. Eu quis fugir, eu pedi socorro mas ninguém me ouviu.

Achei que não fosse aguentar.

E meus pés e minhas mãos, pregadas, inflamaram ainda mais… E vieram os bichos e começaram a destruir ainda mais, minhas carnes apodreceram, e meu ex tutor me deixou na rua.

Eu senti fome, sede e a dor aumentava cada vez mais.

E algumas crianças vieram, achei que seria a minha salvação, achei que cuidariam de mim… mas elas subiram em mim, me batiam e me faziam subir e descer morros. Riam . E eu chorava. Até que

não conseguia mais levantar, e um garoto me tirou do meio da rua e me colocou em um terreno. Tentou me ajudar.

Eu desejava a morte, os bichos me comendo, a dor insuportável… E uma moça tirou foto de mim e colocou nas redes sociais.

E um tal de Santuário viu… e quis me ajudar.

No domingo de Páscoa, eu já sem esperança, a cabeça caída pro chão. Muitas pessoas ao meu redor, era bem noite, senti uma agulhada na veia e instantes depois um pequeno alívio.

Comecei a receber beijos de uma moça, e essa moça colocou um cabresto em mim e com uma voz firme me chamou pra vida.

Meu coração vibrou. Senti que poderia confiar… E num gesto de desespero levantei e caminhei até uma carretinha.

Andei naquele carro sentindo o ar da noite, da transformação, do renascimento. Era o meu domingo de renascimento.

E quando chegamos no tal santuário senti tudo diferente, algo que nunca tinha visto, sentido… senti um pouco daquilo que chamam de liberdade. Muitos irmãos vieram me ver, e veio aquela que é

a Mãe de todos, a Shanti.

E eu não quis mais ficar deitado. A moça ficou algumas horas comigo, era madrugada já, cuidando das minhas feridas, e mais agulhadas … fui sentindo alívio.

E no outro dia, bem cedo, cá estava ela, fazendo tudo de novo, cantando pra mim…

E ela me contou que muita gente saberia da minha história e que muita gente me amaria de verdade.

Todos os dias ela tem cuidado de mim, ela se ajoelha aos meus pés e pede perdão. Eu perdoo, eu só desejo que a humanidade desperte.

Eu ainda estou sofrendo bastante, ainda corro riscos, mas estou ficando quietinho nos curativos para que ela possa fazer tudo bonitinho.

Eu sou grato por todos que estão ajudando o Santuário a me salvar.

Eu quero viver.

Eu quero ser feliz.

Eu quero que todos os meus irmãos relinchadores também sejam.

Meu nome é Agnus Dei.

Eu sofri torturas, violências e tive pregos fincados em minhas mãos e meus pés, como o Mestre do Amor.

Eu renasci.

Por amor… ajudem meus irmãos a serem salvos também.

Desperta humanidade.

Antes e depois

Cuidados atuais

Casqueamento corretivo

Padrinhos & Madrinhas

O Agnus Dei  ainda não tem :'(

ÁLBUM DO AGNUS DEI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *